Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Falta de vagas em presídios preocupa policiais civis

Compartilhe:
A Penitenciária Modulada de Osório segue interditada em função de ordem judicial que pede o controle da superlotação             DIVULGAÇÃO

A interdição do Penitenciária Modulada de Osório, através de uma decisão judicial, devido a superlotação vem trazendo sérios problemas para delegados e policiais civis da região. Muitas delegacias estão com um número excessivo de detentos em pequenas celas, isso vem causando intranquilidade para os policiais.

Conforme o Comissário de Policia Glenio Brum, nesta semana a cela da delegacia abrigava seis presos, número considerado por ele acima do normal. A preocupação é de que novos presos deem entrada e não há  onde colocá-los caso não se consiga vaga em outros presídios do estado.

Além disso, Brum enfatiza que as condições são impróprias porque o espaço é pequeno. Também tem a questão de higiene e alimentação. Em alguns casos os próprios policiais compram alimentos para os detentos. Outra situação, afirma Glenio Brum, é referente à colocação em um espaço pequeno de elementos que deveriam estar no regime fechado e acabam ficando junto com um preso por não pagar pensão alimentícia.

Na semana passada foi preso um elemento de alta periculosidade, com suspeita de 11 homicídios, e o mesmo estava junto com outros com presos que praticaram delitos menores. Neste caso ainda foi conseguido uma vaga e logo foi transferido. “Mas se não tivéssemos conseguido?”,  pergunta Brum.

“A cada dia que passa sentimos uma dificuldade muito grande, e a preocupação maior é com a chegada da temporada de verão”, observa o pilicial. Além da Delegacia de Capão da Canoa, outras também estão na mesma situação, como Torres, Tramandaí e Osório.

 

RUBENIR FERNANDES

Deixe seu comentário:

bannerlateral

bannerlateral

Curta no Facebook